jusbrasil.com.br
12 de Abril de 2021

No AP, aprovados na OAB reclamam de atraso na emissão de carteiras

Grupo com aprovados no exame cobra celeridade no registro de advogados. OAB justifica que sessões de avaliação não acontecem por falta de quórum.

Carlos Rafael Oliveira, Advogado
há 5 anos

No AP aprovados na OAB reclamam de atraso na emisso de carteiras

Aprovados na última edição do exame para ingresso na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Amapá, cobram do conselho do órgão a avaliação das documentações que garantem a inclusão dos bacharéis no quadro de advogados da instituição. Segundo eles, o procedimento acontece normalmente de 10 a 15 dias, mas a apreciação dos nomes já estaria chegando há quase dois meses.

Um grupo de bacharéis realizou um ato nesta sexta-feira (30) em frente à sede do órgão, no Centro de Macapá, para pressionar a Ordem sobre a apreciação dos novos membros, que seriam pelo menos 70.

O manifesto alega que a demora na emissão das carteiras impede que os profissionais possam ingressar na advocacia e atuar na carreira jurídica.

A presidência da OAB informou que as sessões ordinárias do conselho não estão acontecendo por falta de quórum mínimo de 13 conselheiros entre os 30 integrantes. O presidente Paulo Campelo alegou que os membros que não justificaram as ausências nas sessões vão ser notificados pela Ordem.

"Estamos chateados com esse conselho e estamos acompanhando a ausência de mais da maioria dos integrantes nas sessões e com isso tem alguma coisa de errado. É um desinteresse total aos colegas. Entrei com a documentação no dia seguinte da aprovação e estou aguardando desde outubro", reclamou o bacharel e empresário, Wilson Caramel.

O presidente Campelo diz que parte das ausências deve-se a proximidade do pleito eleitoral, marcado para 16 de novembro, onde em caso de entrada dos novos advogados, eles estariam aptos a escolher o novo gestor da Ordem no Amapá.

"Sabemos da preocupação de cada um e que eles estão angustiados na tentativa de receber as carteiras. Informamos ao Conselho Federal que exerce sobre o nosso conselho para tomar ciência do que está acontecendo. Há uma sessão para o dia 3 de novembro e acreditamos que ela possa se realizar", acrescentou Campelo, explicando que em caso de três faltas consecutivas sem justificativa o advogado pode ser excluído do conselho.

"O nosso propósito é sensibilizar os conselheiros da OAB a comparecerem à Ordem para votar os processos que deferem as nossas carteiras. Eles deliberadamente têm faltado, e essa falta de avaliação das carteiras principais tem prejudicado os novos profissionais", lamentou o bacharel Hélder Gonçalves.

Fonte: G1.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)